Mas como tem gente POBRE METIDO À RICO nesse mundo!!!!! Aff

Nesse mundo, existem três tipos de pessoas: os ricos, os pobres e os pobres metidos a ricos. Essa última classe é a pior, pois esse pessoal vive querendo fingir e querendo aparentar ser quem, na verdade, não são. Apesar de ter uma condição de vida melhor que a de muitos miseráveis  a fora eles ainda são considerados pobres por causa justamente de suas… atitudes.

nojo

Essa gente, embora sacrificadas no trabalho, ganha pouco e gasta muito, e gastam mal. Na tentativa de suprir suas demandas, elas compram todo tipo de supérfluos que veem pela frente e consomem sem nenhum objetivo. Pior é que, ilusoriamente, pensam que o crédito abundante hoje em dia, das lojas e no banco, e o seu cartão de crédito, representa “um salário a mais” pra elas no fim do mês.

Eles tem pouca e nenhuma noção de investimento ou poupança. Constantemente vivem humilhando os outros, fazendo estravagâncias e, na maior parte dos casos, estão todas endividadas ou atoladas até o pescoço em dívidas. Os pobres metidos a ricos querem viver e andar como os ricos, curtir como os ricos, passear como os ricos, falar como os ricos, e mostrar que tem conhecimento e a cultura que os ricos tem. É fácil distinguir essas pessoas na rua ou em um shopping por exemplo, pois elas sempre fazem suas compras e suas extravagâncias num único período do mês em que recebem algum dinheiro, dão vacilos e mostram a que tipo de classe social pertencem, e o nível que tem.

É minha geinteim, é o que eu sempre digo: Eles até podem um dia sair da pobreza e se tornar ricos realmente, mas a “pobreza” nunca sairá deles….

Quem conhece gente assim, comenta!

Anúncios

18 comentários em “Mas como tem gente POBRE METIDO À RICO nesse mundo!!!!! Aff

  1. Vc tem razão, pra mim o rico é aquele que não precisa trabalhar, viaja o ano todo e o dia que quer, não se preocupa com horários nem compromissos; já o pobre metido a rico se ele é patrão é o primeiro a chegar na empresa e o último a sair, se tem comércio vira escravo tem que abrir todo dia com medo da concorrência, se é empregado e ganha bem vive puchando o saco do patrão para não perder a boquinha, isso tudo para manter o que chamo de ( picos de riqueza) ou seja viajar uma vez por ano ao exterior e mostrar as fotos para todos que conhece, sempre querendo estar por cima um exemplo: ter um carro melhor que o do vizinho, ter uma boa casa muita vezes ( dormitório) ou seja ele e a família só vão para a casa para dormir , etc… é com todas essas limitações ele acha que é melhor do que os outros, tá cheio de gente assim, quem não tem um na família que me apresente; por fim o pobre esse embora passe grande dificuldades mas estando com saúde muitas vezes aproveita a vida melhor do que o escravo metido a rico,,,,,,,

    1. Nem tanto assim, conheço um casal que não se esforça muito no trabalho, quando ganham um bom dinheiro correm para gastar: roupa nova(sem necessidade), come fora, esbanja mesmo, colocam fotos no facebook mostrando sua “riqueza”,em fim todos vcs devem imaginar o resto.

      1. E dai? as vidas são deles. Como tem gente invejosa nesse mundo… se eles forem ricos ou pobres, problema deles. foda-se. são pessoas como vc que fazem o nosso país uma merda. Esse é tipo de pessoa que deixa os outros cagarem na cabeça.

  2. Rico não trabalha você esta enganado, você acha que para chegar a ser rico ele ficou parado sem fazer nada esperando cair do céu,chegando atrasado nos compromissos,isso só na cabeça de pobre metido a rico mesmo,pois a maioria dos ricos que conheço sabe da valor ao trabalho e ao dinheiro a única diferença é que ele sabe investir com pessoas capacitadas e eficientes para que multiplique a sua renda,uma pessoa pode nascer pobre mas se ela sabe economizar e fazer bons investimentos verás como ficará rico logo essa é a diferença e não ser rico sem trabalhar.

  3. Engraçado, uma parte da minha família se enquadra direitinho nessa descrição, um povo sem cultura alguma, mal terminaram o 2º grau, uns até diploma de nível médio tiveram que ”conseguir”!!! mas todos metidos, vivem uma vida de aparência! compram carro no nome de outras pessoas pra se amostrar, pq tem o nome mais sujo que pau de galinheiro na praça! desses eu fiz questão de me afastar!

  4. o pobre metido a rico mora na zona sul, come pao com mortandela e ovo e anda com o pe impinado pra dentro das pernas, e se acha rico, e se acha a filhinha da mamae. o nome que se da a esse tipo de gente e cafifa, pobre metido a rico, deus tenha misericordia dessa gente imcompetente. pronto aqui fica o meu desabafo. fora sociedade cafifenta.

    1. E dai? as vidas são deles. Como tem gente invejosa nesse mundo… se eles forem ricos ou pobres, problema deles. foda-se. são pessoas como vc que fazem o nosso país uma merda. Esse é tipo de pessoa que deixa os outros cagarem na cabeça.

  5. A família da minha mãe é toda assim, não se salva um.Tem casa e carro graças aos incentivos do governo , mas não tem um real na poupança, pq para eles quem economiza é pobre.
    Sendo que na verdade, a maioria das pessoas ricas não gastam com futilidades, pois têm noções básicas de economia.

  6. Tenho umas prima assim, nunca trabalharam, sempre dependeram de home pra banca, e tudo o que elas tem é graças a home que deu, dai querem pisar nos outros, são umas criaturas digna de pena.

  7. Há muitos assim na região onde moro. Postam fotos adoidado no facebook em viagens, passeios, restaurantes… O rico não faz isso porque essas coisas são absolutamente comuns para ele.

    Outra atitude muito comum do pobre metido a rico é comprar carrões importados velhos e encher a boca para dizer que tem um Audi ou BMW. Daí vai ver o ano e o carro é 1997! Claro que é diferente da pessoa que compra um carro desses porque gosta e achou um modelo em bom estado por um bom preço. Mas a maioria compra para “tirar onda”, mesmo. Ou pensar que “tira onda”…

  8. Puxa vida. Tenho vizinhos assim. Vivem na casa da empresa, creio que nem pagam os empregados, a empresa paga tbém. Aos finais de semana festas, normalmente churrascos que incomodam as casas do lado pelo barulho e música de gosto duvidoso. Aff … que tristeza . Poderiam aproveitar a oportunidade para estudar e ter acesso a cultura. Realmente um incômodo.

    1. Olha que comentário mais inútil e maldoso. Afirma que possui vizinhos que se enquadram na categoria “pobres metidos a ricos”.
      Os seus vizinhos estão curtindo a vida ( e tudo pago pela empresa, conforme você diz) e você não está gostando. Critica os gostos musicais e diz que os churrascos incomodam os vizinhos
      A verdade pura e simples é que você está com INVEJA deles.
      PURA INVEJA

  9. Minha mãe passou por uma situação com pessoas assim. São da família do meu pai, e aliás, ele também é assim. Meus pais são separados há muitos anos e esses dias minha mãe saiu com algumas pessoas da minha família do lado do meu pai para irem à praia. Minha mãe comentou que não deu tempo de fazer a farofa de galinha caipira, coisa muito comum pra nós que viemos da Bahia, preparar isso pra viajar. Ficaram horrorizados, dizendo que iriam chamá-los de farofeiros, que se o marido da minha tia estivesse indo com eles, ele nem entraria no carro com essa farofa lá. Disse que levar numa viagem pra Bahia, tudo bem, mas pra praia não. Minha mãe ficou revoltada rsrs…
    Essas pessoas do lado da família do meu pai também são da Bahia, e quando vieram pra cá, há alguns anos, “mudaram de nome” por vergonha, segundo minha mãe. Os nomes deles são todos trocados ou abreviados, inclusive o do meu pai. Disse que não quiseram tirar foto com ela na praia, e depois começaram a tirar entre si. Minha tia pediu pra ela tirar foto com o celular da minha mãe e que depois ela passasse as fotos pra minha cunhada, pra então minha cunhada passar pra ela. Não deu o número dela pra minha mãe passar. E são todos pobres, mesmo morando num ótimo bairro, pois querem manter esse padrão, e pagam valores exorbitantes em aluguéis. Eu moro numa periferia, mas a casa é própria, não nos importamos em morar num lugar pobre, pois não é prioridade morar num bairro rico, mas não ter uma casa. Fico pensando, meu pai sempre teve motos caras, compra roupas e tênis de marca, morou em casas caras e grandes, mas nunca, em toda minha vida, vi fartura de alimentos em suas casas, nunca. A geladeira sempre foi vazia, mas é vazia mesmo. Nada, só gelo e algum pedaço de carne. Sucos, frutas, legumes e iogurtes, nem pensar. A casa também sempre muito vazia, com pouquíssimos móveis, chegava a fazer eco. Enquanto em minha casa sempre teve de tudo, tem duas geladeiras e ainda assim, tenho que me desdobrar pra conseguir guardar tanta comida. Esses dias de calor, peguei todas as frutas, abacaxi, mamão, laranja, maçã, maracujá…, descasquei todas e congelei, pra não estragarem, nunca vi frutas na casa do meu pai. E ele tinha dinheiro. Ganhou muito, tanto no trabalho, quanto em loteria. Ganhou 17 mil quando era muito dinheiro. Nunca recebi pensão. Infelizmente meu pai sempre se preocupou em ter a melhor aparência, a melhor moto. Não foi pai pra mim, e não consigo me aproximar dele como deveria, nem da família, me sinto rejeitada, e não é à toa. Eles devem me achar uma pobre coitada. Não tenho vergonha das coisas que eles têm. Não é que não goste de coisas caras, eu gosto muito, mas eu tenho limite e não tenho filhos, gosto de maquiagens caras, quando comecei a trabalhar, comprei toda minha maquiagem avulsa, gosto de comprar toda linha de produtos pra cabelo da marca que gosto. Só não ganho suficiente pra comprar roupas de marca, mas uso muitas ganhadas das patroas da minha mãe, ela é diarista há muitos anos. As roupas chegam a vir com etiquetas, peças muito caras que eu não tenho a menor chance de comprar. Eu mesma ajusto ou peço à costureira. Assim como também fui trabalhar várias vezes com um chinelo diferente do outro, entregava cardápios nas caixinhas de manhã e de tarde ia almoçar num restaurante fino dentro do shopping, de chinelo e bermuda. Me olhavam de cima abaixo, mas eu estava lá na mesma condição que eles, funcionários de escritório, estava numa pausa para o almoço, e ia voltar pra trabalhar na pizzaria. Dá pra gostar de coisas caras e não deixar faltar nada em casa, nem dever horrores no cartão de crédito. Mas se eu tivesse filhos, não compraria essas maquiagens nem produtos, pensaria sempre primeiro em meus filhos, se sobrasse, depois em mim. Tenho tanta vontade de estudar, se tivesse uma relação diferente com meu pai, pediria que ele pagasse alguns cursos que quero muito fazer, talvez isso me ajudasse. Eu e minha mãe pagamos 3.000,00 numa convenção, e não consegui ser aprovada pelas agências, queria fazer algo que me ajudasse a me animar de novo. Se eu pedir, ele vai dizer que vai pagar, mas não vai. Assim como fez com a convenção. Nunca tive pai presente, meu pai nunca me parabenizou em aniversário por iniciativa própria. Quando me vê, sempre promete que vai me ajudar, me dar dinheiro, me comprar vestidos. Quando criança, me prometeu uma bicicleta no final de semana. Fomos à loja, ficamos lá um tempo, não entendi, mas saímos sem a bicicleta. Não comprou e não deu satisfação alguma. Voltei pra minha cidade onde morava com minha avó e meu irmão de educação. Algum tempo depois, ele enviou uma bicicleta que era do meu irmão mais velho (de sangue, e que morava com ele). Fiquei feliz, pois não entendia. Mas meu irmão que morava comigo, logo percebeu, que meu irmão sempre ganhava o presente novo, e quando não queria mais, meu pai enviava pra mim. Foi assim com videogames também. Enquanto meu irmão ganhava o novo, que era de CD, PlayStation 1, uma novidade na época, eu ganhava o velho Nintendo de fita, que a fonte estava até com mal contato. Tenho 14 primas e 3 primos de lá, e nenhum me chama pra nada, acham que não sou da família, é como se eu não fosse filha do meu pai. Postam fotos e tudo, mas acredito que teriam vergonha de me chamar pra ir em algum lugar. É como se eu não existisse. Há alguns meses até tive pesadelos em que eles estavam em uma festa muito chique, e eu estava servindo nessa festa, até jantando com os funcionários. Mas o pior pra mim foi ter crescido sem pai. Isso me fez ficar muito mal só em ver pai e filha, até num shopping, ou em uma conversa por telefone. Sou infantilista. Estou tentando ter um pai, ele é “como se fosse meu namorado” mas me trata como filha. Sei que as pessoas vêem essas relações com maus olhos. E infelizmente ele não tem suprido as minhas necessidades. Às vezes ele lembra meu pai, e quero que ele seja diferente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s